Dúvida do leitor: Dieta para hemocromatose

sábado, 19 de março de 2011

A hemocromatose é um transtorno que interfere no metabolismo do ferro provocando grande acúmulo desse elemento no organismo. O controle de sua quantidade no nosso corpo é basicamente dependente da absorção intestinal, sendo que não há nenhum mecanismo fisiológico para eliminar o ferro em excesso, a não ser por conta da perda mínima do mineral decorrente da perda de células ou da perda de sangue durante a menstruação.
O excesso de ferro resulta em danos teciduais e prejuízo funcional dos órgãos envolvidos, especialmente fígado, pâncreas e coração. Alguns sinais e sintomas da hemocromatose são: dor nas articulações, fadiga, fraqueza, perda de peso, dor abdominal, problemas cardíacos e hepáticos, diabetes, entre outros.
Uma dieta restritiva em ferro parece contribuir muito pouco na redução da concentração desse mineral no organismo, além de muitas vezes ser de difícil manutenção. Sendo assim, não é necessário excluir totalmente os alimentos ricos em ferro da dieta, mas alguns cuidados podem ser tomados, como vemos a seguir:

- Cozinhar e armazenar os alimentos em utensílios de materiais não metálicos, como cerâmica ou vidro, para evitar a liberação de ferro nos alimentos
- Evitar o consumo de bebidas alcoólicas
- Não ingerir suplementos vitamínicos ou comprimidos que contenham ferro
- Não consumir frutos do mar crus, pois podem conter a bactéria Vibrio vulnificus, que pode ser fatal para pessoas com excesso de ferro
- Evitar alimentos industrializados enriquecidos com ferro
- Equilibrar o consumo de carnes e feijões (feijão, ervilha, lentilha, grão de bico, soja, etc)
- Consumir café, chás escuros (preto, mate e verde) ou leite nas refeições, pois diminuem a absorção do ferro
- Evitar o consumo de alimentos ricos em vitamina C (morango, kiwi, acerola, laranja, limão, etc) em conjunto com alimentos ricos em ferro, pois ela auxilia na absorção do mineral

26 comentários:

Daniela Sousa disse...

Muito bom o artigo.
Tô te seguindo para não perder o contato.
Se tiver Twitter, Add para trocarmos informações e idéias.
@globalimentacao
Abraços!

Regina Reis disse...

Excelente o Artigo!
Vou lhe Seguir!
;)

camila disse...

Muitíssimo útil.
Gostaria de saber se faz falta o doente ser seguido por nutricionista.

Carla Kuperszmidt disse...

Olá, Camila,

Quem possui o diagnóstico de hemocromatose não necessariamente precisa fazer um acompanhamento nutricional. No entanto, o nutricionista sempre poderá auxiliar na mudança de hábitos alimentares e montar com você uma rotina alimentar mais personalizada e focada nas suas necessidades.
Espero que tenha ajudado! :)

Anônimo disse...

deboracampidel@yahoo.com.br
Infelismente acabamos de diagnosticar este problema em meu marido,já troquei minhas panelas e utensílios,tenho tentado reduzir ao maximo na dieta ,mas infelismente o nível continua alto,o q fazer?

Carla Kuperszmidt disse...

Olá, Debora,

É realmente difícil reduzir a quantidade de ferro no organismo só pela alimentação. Procure conversar com um médico para ver qual a melhor alternativa para o tratamento!

Boffo disse...

Gostaria muito de saber onde posso encontrar receitas para pessoas com hemocromatose? Alguem poderia me ajudar

Carla Kuperszmidt disse...

Olá, Boffo,

Não existem receitas específicas para hemocromatose, até mesmo porque a alimentação terá pouca influência sobre os níveis de ferro.
Procure seguir as recomendações do post pra ajudar um pouquinho! ;)

Anônimo disse...

O nível de ferro no meu sangue estar 3x mais que o normal, fui no médico ele passou medicamento e sangria ou transfusão de sangue, mas n falou sobre hemocromatose, só disse p eu voltar daqui 30 dias p ver a causa e procurar um nutricionista. será que é outro problema? e nos comentarios vc fala que a alimentação tem pouca influência sobre esses níveis de ferro, mas vi em outros artigos que tem uma restrição enorme de alimentos. posso comer carne quantas vezes por semana?

Carla Kuperszmidt disse...

Olá,

Nem sempre o excesso de ferro no organismo é proveniente da hemocromatose, mas somente o médico poderá determinar uma possível causa.
Como a redução dos níveis de ferro por meio de alterações na dieta é muito pequena em relação à redução alcançada com as sangrias, não há de fato indicação para mudanças radicais na alimentação.
A recomendação para consumo de carnes vermelhas, independentemente de o indivíduo ser ou não portador de hemocromatose, é de menos de 500g por semana.
Espero ter ajudado!

Danielle disse...

Olá,
parabéns pelo artigo! Você conhece alguma nutricionista no Rio que trabalhe com este assunto?

Carla Kuperszmidt disse...

Olá, Danielle!

Fico feliz que tenha gostado do texto.
Infelizmente não conheço nenhuma nutricionista no Rio...

roberta disse...

Ótimo post!

Rosana Alvarez disse...

Tomo todos os dias 2 a 3 latinha de cerveja sem álcool depois que soube que tenho hemocromatose. Minha ferratina está em 213. Agradeço a atenção e aguardo resposta.
Meu novo email é : rosana_alvarez@uol.com.br

Carla Kuperszmidt disse...

Olá, Roberta,

Fico feliz que tenha gostado!
Volte sempre!

Carla Kuperszmidt disse...

Olá, Rosana,

Desculpe, mas não entendi a sua dúvida!

Anônimo disse...

Gostaria de saber quem tem essa doença pode tomar vitamina C. Me falaram que a vitame C é muito boa pra curar essa doença é verdade?

Carla Kuperszmidt disse...

Olá!

Conforme citado no texto, a vitamina C ajuda a aumentar a absorção do ferro. Portanto, o uso de suplementos contendo a vitamina não é indicado para quem tem hemocromatose.

Anônimo disse...

Fiquei em duvida pq tenho essa doença e meu medico passou pra metomar um fervesente de vitamina C. Todo dia pq vai ajudar a absorção do ferro e vai liberar nas fezes e urina. VC acha que ele ta certo?

Carla Kuperszmidt disse...

Uma vez absorvido, o ferro não é mais eliminado do organismo, nem pela urina, nem pelas fezes. A perda de ferro só ocorre em casos de perda de sangue. Sendo assim, o uso de suplemento de vitamina C só vai contribuir para aumentar a sua absorção, e não para ajudar na eliminação.
A estratégia de uso de vitamina C está associada não a casos de hemocromatose, mas sim a casos de anemia ferropriva (quando há deficiência de ferro).

google De Brito França disse...

Para quem tem ferritina alta, quias alimentos consumir e chas mais indicados?

Carla Kuperszmidt disse...

Olá,

Não existem alimentos ou chás específicos indicados para quem tem ferritina elevada.
É preciso identificar a causa do aumento da ferritina, que pode estar associado não necessariamente a uma sobrecarga de ferro, mas a processos inflamatórios por exemplo.

Anônimo disse...

Porque evitar o consumo de bebidas alcoólicas, qual a relação?

Carla Kuperszmidt disse...

Olá,

O álcool pode potencializar eventuais lesões no fígado ocasionadas pelo acúmulo de ferro.

sandro morato suzana disse...

Como deveria ser o consumo neste caso, deve se abster completamente ou pode consumir moderadamente?

Carla Kuperszmidt disse...

Olá,

Primeiramente convém lembrar que não existe consumo de álcool isento de risco.
No caso de já haver alguma lesão ou alteração no fígado, a indicação é não beber, nem mesmo em pequenas quantidades.
Caso o fígado não apresente nenhuma alteração, o ideal seria beber na menor frequência possível, não ultrapassando o equivalente a duas doses de bebida alcoólica para homens e uma dose para as mulheres, no dia em que beber.
A dose equivale a 1 lata (350ml) de cerveja ou 1 taça (150ml) de vinho ou 40ml de destilado.